sábado, 17 de novembro de 2012

Resenha A Guerra dos Escolhidos — O Tempo e a Espada


Recebi a grata incumbência do meu amigo e autor Mateus J. Atalaia de fazer uma resenha inédita do seu livro a Guerra dos Escolhidos — O Tempo e a Espada que vai ser lançado pela Editora Multifoco, ainda esse ano.

O tema central do livro é a eterna luta entre o bem e o mal, personificadas em anjos, magos, feiticeiros e monstros muito bem trabalhados e, cá entre nós, totalmente diferentes do que estamos acostumados a ver ou ouvir nas histórias por aí. O mundo criado pelo autor mistura a realidade com a fantasia em um caldeirão magnífico sem chocar um ou outro. Ri muito quando me deparei com o dinheiro criado para a história. A moeda de compra são almas (risos).  Muito bacana, o escritor pensar nisso, justamente pela história ser complexa era algo que poderia passar em batido.

O autor conseguiu me transportar para a história e a sensação que tive era de que eu estava lá sim, mas não como personagem em si, como eu mesma! A cada evolução do personagem eu estava lá correndo e lutando lado a lado com o personagem contra o Inimigo que quer destruir o Bem.


 Peguei-me várias vezes no dia pensando na história, no que viria a seguir ou como o personagem sairia daquela enrascada que se encontrava. Um detalhe me chamou a atenção e que achei mega interessante: é que, até lá na Terra de luz, tem espião que fornece informações para o exército do Inimigo (risos). E já fiquei maluca querendo descobrir quem é; já o autor não deixa nenhuma pista.

A história mostra a que veio, por ser literatura infanto—juvenil, no entanto serve para todas as idades. É uma leitura gostosa e intrigante da primeira a última linha, ficando o desejo de querer saber o que vai acontecer a seguir.

O livro é o primeiro volume de uma série. Quero parabenizar o autor que me surpreendeu pela sua idade e também pela sagacidade de contar uma história complexa com muitos personagens e tramas enroscadas que vão fluindo e se desenrolando de acordo com a trama.
O autor promete, já aguardo ansiosa pelo próximo volume.

Devo confessar que toda a história tem algo escrito nas entrelinhas para ser extraído e nessa não seria diferente. Para mim o que está implícito é que apesar de sempre passarmos por diversas e imensas dificuldades no nosso dia a dia, o auxílio de Deus nunca falta desde que tenhamos fé e esperança Nele. Essa foi a minha moral da história; espero que você consiga a sua. Boa aventura.

NOTA: 9,0
Por GLAU TAMBRA