domingo, 25 de novembro de 2012

Entrevista com a escritora Maud Epascolato


Olá, galera linda! No post de hoje, iremos conhecer um pouco mais desta pessoa encantadora que é a promessa da literatura de suspense.

Glau Tambra — Quem é Maud Epascolato?
Uma escritora que ama as artes em geral e que entende que aprender nunca é demais. Alguém que usa a simplicidade para escrever, pois a vida já é complicada o suficiente. Uma pessoa meio rabugenta, mas que procura compreender que as coisas não saem exatamente como planejamos.

Glau Tambra — Nossos leitores estão curiosos e querem saber, como descobriu sua vocação para escritora?
Sempre amei a língua portuguesa e tinha facilidade nos ditados da escola e em desenvolver as redações. Sempre li muito, mas comecei a ler ficção tarde, com 14 anos. Mas eu devorava os livros. Lia três livros num final de semana. Foi nessa época que descobri que queria ser escritora. Eu queria causar nas pessoas o mesmo encantamento que os livros causavam em mim. Eu me via escrevendo aqueles livros e pensando na reação dos leitores.

Glau Tambra— Como você se definiria, Maud?

Uma figura feita de sonhos, com a mente nas nuvens e o coração nas mãos. Às vezes, triste; às vezes, alegre, que ama a liberdade, as artes e os mistérios da vida; que desconfia do que vê e acredita no que não vê; uma alma cheia de angústias e com sede de manifestá-las.

Glau Tambra — Na Bienal do Livro de 2013, no Rio de Janeiro, você estará lançando o livro “Medo do Escuro e Outras Histórias”. Poderia compartilhar com a gente como foi o processo de escrita desta obra?
Escrevi “MEDO DO ESCURO e outras histórias” em 1998. Nessa época, tive muita influência de Allan Poe. Foi lendo os contos dele que resolvi escrever contos e acabei me apaixonando por narrativas curtas. Alguns se basearam em sonhos, como “A Flor de Papel Crepom” e “Sangue na Janela do Vizinho”. Outros foram fatos que aconteceram comigo, mas não exatamente como descritos, como em “O Armário” e “Medo do Escuro”. Escrevi esse livro muito rápido, pois as ideias pipocavam. E eu tinha muito tempo livre. Sentava no computador e os parágrafos surgiam de repente. Morava com meus pais e o local era muito silencioso. Isso ajudou muito.

Glau Tambra — Você já tem outras obras publicadas? Conte para nós.
Será lançada uma antologia em dezembro, dos Ases da Literatura – “O Último Dia antes do Fim do Mundo”. Essa antologia conta com 20 autores talentosos e foi organizada pela escritora Lycia Barros. Participo desse grupo lindo e heterogêneo com o conto “Tempestade de Dezembro”.  Fiquei muito feliz em poder participar desse projeto.

Glau Tambra — Por que a escrita da literatura de suspense, terror, sobrenatural e afins?
É um tema que me atrai muito; adoro tomar uns sustos e sou atraída pelos mistérios de uma forma geral. Gosto de ler suspense, terror, policiais, mistério e sobrenatural. Sou fã de Allan Poe, Agatha Christie, Dennis Lehane, Lovecraft, Paul Auster, Mary Higgins Clark, entre outros.  Descobri recentemente o autor Dean Koontz e estou amando. Preciso ler também Stephen King, um mestre do terror.

Peguei sentei e li — Você poderia dividir com os leitores quais são os seus projetos para o futuro?
Estou trabalhando em uma antologia, mas ainda é segredo. Participarei com um conto com outros seis talentosos autores. E estou escrevendo um romance policial sobrenatural. Ainda não posso dar detalhes, pois não cheguei nem na metade dele, mas será um suspense e garantirá bons sustos.

Glau Tambra — O que você pensa quando escreve suas histórias? Você escreve no silêncio ou a música é necessária, como é isso?
Enquanto escrevo, fico focada na história e meu pensamento é voltado só para ela. E preciso do silêncio absoluto, mas isso nem sempre é possível. Assim, obrigo-me a colocar uma música instrumental para abafar o barulho que vem de fora.

Vamos ao Tic Tac Literário:

1 — Um livro — O retrato de Dorian Grey.
2 — Um filme adaptado — (livro que virou filme) – Sobre Meninos e Lobos.
3 — Um personagem – Hercule Poirot.
4 — Um antagonista – Hannibal Lecter.
5 — Um mundo literário – O Senhor dos Anéis.
6 — Uma diva – Agatha Christie.
7 — Um divo - Alfred Hitchcock.
8 — Um escritor – Edgar Allan Poe.
9 — Uma paixão – a literatura.
10 — Um hobby – ler, ler muito.

Por GLAU TAMBRA